HISTÓRIA

A convivência cotidiana com as múltiplas dificuldades vividas pela população levou um grupo de luteranos das congregações de Pelotas a iniciar um trabalho articulado de assistência social. Criou-se então, na década de 60, o SARE – Serviço de Assistência Redenção, com sede na rua Voluntários da Pátria, 1641. Nesse local, o SARE criou uma creche voltada para crianças carentes de zero a seis anos e implementou um ambulatório com atendimento médico e odontológico, em articulação com a Faculdade de Medicina de Pelotas.

No final da década de 70, abriu nova frente para suas ações assistenciais, desta vez na Vila Santos Dumont, privilegiando a área de atenção à saúde. A instalação da Unidade de Atenção Básica se constituiu em atividade pioneira em Pelotas e a segunda iniciativa no Estado do Rio Grande do Sul no sentido de descentralizar a ação cuidadora em atenção básica. A instalação foi orientada pela concepção de integralidade da atenção, conforme preconizava a Conferência Internacional sobre Cuidados Primários de Saúde, realizada em Alma-Ata (URSS), em 1978:

A saúde, que consiste num estado de completo bem-estar físico, mental e social, e não apenas na ausência de doença ou enfermidade, é direito fundamental dos seres humanos; o acesso ao nível de saúde mais elevado possível é um objetivo social extremamente importante, que interessa ao mundo inteiro e supões a participação de numerosos setores socioeconômicos, e não exclusivamente daqueles ligados à saúde.

 

Assim a Unidade Básica de Saúde da Vila Municipal foi estruturada. Ela resultou da intervenção de sujeitos conectados com movimentos internacionais que criticavam o modelo hegemônico de produção do cuidado à saúde. Como se observa, esses movimentos são representados especialmente pela Conferência Internacional de Cuidados Primários de Saúde, conhecida como Conferência de Alma Ata.

Em 7 de Junho de 1980 foi criada a ABELUPE – Associação Beneficente Luterana de Pelotas, como uma associação civil de caráter beneficente e sem fins lucrativos, a qual absorveu as atividades que eram desenvolvidas pelo SARE na rua Voluntários da Pátria e na Vila Santos Dumont.

As atividades de atenção primária à saúde que eram realizadas no Bairro Santos Dumont levaram a um diagnóstico que identificava um grau muito elevado de carências da comunidade atendida. Tal constatação fez com que a ABELUPE instalasse, no ano de 1986, uma nova creche voltada para acolher crianças de zero a seis anos em situação de risco.

A Unidade Básica de Saúde e a creche vêm tendo uma ação articulada e complementar, considerando o conceito de atenção integral à saúde. Os diagnósticos de situações de risco social feitos pela UBS orientam a definição de famílias a serem atendidas pela escola. Uma vez inseridas nesse programa socioeducativo, as crianças e suas famílias são contempladas com uma série de ações protetoras e promotoras.

Em 1989 a ABELUPE, em razão das necessidades da população atendida e de suas possibilidades, passou a concentrar todas as suas atividades na Vila Santos Dumont. Neste local já se completam 39 anos de atuação na área de atenção primária à saúde e 30 anos de manutenção da Escola, de forma ininterrupta.